14 de set de 2009

Competição Desleal



Prezados irmãos, eu não acompanhei a novela Caminhos das Índias que terminou esse fim de semana, mas ao assistir apenas meio capítulo (quinta à noite), percebi que se o povo de minha Igreja acompanha essa novela, fatalmente, eu tenho pregado em vão.

A Escritura tem desafiado a Igreja a viver em santidade e a buscar um caminho diametralmente oposto à proposição mundana de busca de felicidade; mas sabendo que Bíblia não mente, me deparo com a verdade que onde está o seu tesouro, aí está também o seu coração.

Nesse capítulo da novela, percebi algumas coisas:

Uma das personagens mais festejadas é uma adúltera justificada por ter um marido que não condiz com a sua ‘alegria’, por isso a própria música tema ensina que ele deve ser conformado com aquele fato, então o jargão é conhecido por todos: você não vale nada mas (que importa?) eu gosto de você!
Isso ensina que não são os valores que importam, mas o fato do que diz o seu coração: se é o que você quer e gosta, não importa a razão ou a verdade; o importante é que o marido traído é feliz assim mesmo e todos estão sendo doutrinados nessa maneira permissiva.

Outra ‘grande lição’ aprendida nesse único capítulo é que uma das principais personagens (casada com um e com o filho de outro) deve resolver o problema de intolerância entre diferentes classes sociais em um ato de adultério e mentira do passado.
O ensino redundará no fato de que o engano da moça bonita servirá para dirimir problemas feios de disputas entre diferentes castas – não deu para entender direito, mas isso não é apenas um problema social, mas, também, religioso, ético e moral.
São muitos erros e doutrinações mentirosas que não tem como esse pequeno artigo discorrer sobre todos; mas há, pelo menos, como esse pastor trazer um rogo às suas ovelhas: não busquem outro meio de viver a vida, senão voltando a fazer cultos domésticos e/ou devocionais pessoais mudando o terrível hábito de ver novelas e se alimentar de lixo, para o saudável prazer do justo em meditar na Palavra do Senhor de dia e de noite (Salmo 1).
Talvez você possa pensar que eu esteja sendo chato ou radical, mas são as novelas que tem mais influenciado o estado (inclusive da Igreja) nos nossos dias: Adultério tem sido tolerado e incentivado; homossexualismo tem sido da mesma forma louvado; filhos estão ditando as regras nas casas; a busca pelo prazer suplanta os mínimos conceitos de ética ou moral; (quanta coisa poderia ser acrescentada aqui?)!
Satanás está rindo satisfeito de tudo isso, pois seu plano infernal está arruinando sua casa e sua família e por mais imune que você pense ser, você é apenas mais uma vítima escravizada de um dos mais poderosos pensamentos que ele coloca na sua mente: que você é forte e saberá distinguir muito bem as coisas e não será influenciado pelo que assiste.
Essa arma é tão antiga quanto a sedição de Eva em Gênesis 3. Ela é tão eficaz que foi usada contra nosso Salvador no deserto em Mateus 4 e é tão sorrateira que até hoje é usada e você é uma presa tão fácil: Basta consultar o seu próprio pensamento ao ler esse artigo.
Ele pode ter causado raiva em você e você buscará seus próprios argumentos para justificar tantas horas perdidas nesse lixo absoluto, apesar de estar sem tempo para Deus. Ou você poderá se comprometer em mudar sua forma de viver a vida, vencendo o controle remoto, a globo, Satanás e você mesmo, marcando um encontro diário com Jesus, na hora em que toda sociedade continuará na sua marcha para o inferno. Na hora da novela.
I João 2:14 Filhinhos, eu vos escrevi, porque conheceis o Pai; Pais, eu vos escrevi, porque conheceis aquele que existe desde o princípio. Jovens eu vos escrevi, porque sois fortes, e a Palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno.
I João 2:15 Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele. 16 porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas do mundo.
E jamais esqueçam, meus irmãos:
I João 2:17 Ora, o mundo passa, bem como as suas concupiscências, aquele, porém, que faz a vontade de Deus permanece eternamente.
Com o amor de Cristo e zelo por suas vidas,
Pastor Samuel Vitalino

Um comentário:

Ednaldo disse...

Paz Rev. Samuel,

Sua reflexão, é a mais pura verdade.

Gostei do blog.

Ednaldo.