14 de abr de 2009

IPB 150 Anos. Breve Histórico para o Piauí



A Igreja Presbiteriana está completando esse ano 150 anos de Brasil, mas gostaria de falar um pouco sobre a história dessa denominação que já está no seu quinto século de existência.

I - A Reforma


Em 1517 temos um marco histórico com Martinho Lutero publicando suas teses contra os desmandos de Roma no dia 31 de outubro, em Wittemberg, na Alemanha, mas foi apenas em Trento (1545-63) onde a Igreja Católica Reunida se posicionou contrária ao Movimento Reformado que a ICAR foi considerada anátema e a Igreja Reformada, a continuação da Igreja de Cristo no mundo.


O Principal ponto divisor de águas foi a anátema de Roma à doutrina da Justificação pela Fé. A esse movimento no Concílio de Trento damos o nome de Contra-Reforma.

II - Calvinismo e Presbiterianismo


Muito embora Lutero seja o nome mais conhecido como Reformador é João Calvino quem melhor representa o pensamento doutrinário reformado. Calvino foi contemporâneo de Lutero, mas eles nunca se conheceram - apesar de terem amigos em comum.


O Calvinismo se destaca pelo seu total comprometimento com as Escrituras e a sua tendência não inclusivista em matéria de fé, vida prática e culto.


Com base no pensamento calvinista, John Knox, na Escócia, deu origem ao Presbiterianismo (Knox morreu em 1572). O Presbiterianismo nasceu como um movimento político-religioso na Grã-Bretanha quando a Igreja e o Estado pareciam uma unidade inseparável onde os Reis nomeavam seus Bispos que detinham o poder eclesiástico; os Presbiterianos começaram a ensinar, à luz das Escrituras, que a Igreja deveria eleger seus oficiais para governá-la, pois assim funcionaram os Apóstolos e Presbíteros desde os tempos do Novo Testamento.

III - A Igreja Reformada no Brasil


Não é apenas há 150 anos que há a tentativa de implantação da Igreja Reformada no Brasil. Em 1555 o próprio João Calvino enviou 6 Huguenotes (Calvinistas Franceses) a pedido de Villegaignon, sob o comando de Pierre Richier eles foram obrigados, pela traição do Almirante Villagaignon a renegar a sua fé, mesmo depois de celebrarem o primeiro culto Reformado no Novo Mundo. Como não se dobraram, aqueles homens escreveram a Confissão de Fé Fluminense e foram empurrados para morrer na Baía da Guanabara.


Anos depois foi a vez dos Reformados Holandeses enviarem um grupo para o Brasil, mas Maurício de Nassau também foi expulso do Recife pelos portugueses em 1654. Nesse tempo mais de 50 Pastores vieram e fizeram excelente obra missionária e um pouco do pensamento Reformado ainda hoje pode ser visto até mesmo no traço da arquitetura da cidade. Os Holandeses expulsos foram para o Caribe e os Judeus, que encontraram abrigo no Recife fugiram para fundar o que hoje é a cidade de Nova York.

IV - Igreja Presbiteriana do Brasil


Com essa herança e o solo brasileiro devidamente regado pelo sangue de seus mártires, chega ao Brasil o primeiro missionário enviado pela Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos: Ashbel Green Simonton. Seu trabalho vingou e, pela graça de Deus em 1862 a Primeira Igreja Presbiteriana do Brasil foi inaugurada no Rio de Janeiro e em 1865 temos a Ordenação do primeiro Pastor Evangélico Brasileiro: José Manoel da Conceição.


Em 1973 a Igreja Presbiteriana chegou ao Nordeste (Recife) onde missionários como o Dr. Buttler vieram e contam das mais belas e emocionantes histórias da história da nossa pátria. Muitos Presbiterianos foram assassinados por pregar a Palavra e um caso famoso é o do Né Vilela, que morreu por se jogar na frente de Dr. Butler quando esse seria atingido por um punhal enviado pelo representante de Roma.


A IPB frutificou e hoje está em todos os Estados Brasileiros e além de muitos projetos sociais, escolas, agências missionárias, mantém uma das maiores Universidade Particulares na América Latina, a Universidade Mackenzie.

V - IPB no Piauí


Há mais de 100 anos o Dr. Butler veio e plantou a Congregação em Teresina, que veio a se tornar Igreja em 15 de Novembro de 1836 (quase 73 anos).


Hoje temos um Seminário (na Piçarreira), um Sínodo, 3 Presbitérios e 35 Igrejas e Congregações, (a da foto é a 1a. Igreja Presbiteriana de Teresina, que tenho o privilégio de pastorear). Se você vem a Teresina ven nos visitar e receber a Palavr de Deus baseada da centralidade do Senhor Jesus, única razão pela qual existimos e único conteúdo de nossa Pregação.


Essa história ainda está sendo escrita e nossa oração é que o Senhor seja cada vez mais conhecido em nossa terra e que o cristianismo aqui seja sempre conhecido pela seriedade e apego à Palavra do Senhor!


Pelo Reino,


Pr. Samuel Vitalino

1a. Igreja Presbiteriana de Teresina

5 comentários:

ALEXANDRE disse...

O que as futuras gerações dirão sobre nossa participação nessa história...

Samuel disse...

Espero que possam olhar para trás ver que estão em melhor situação que a nossa hoje :)

Forte abraço Machado!

Glalter G. J. Rocha disse...

É uma história inspiradora. Que possamos permanecer inspirados e livres das garras da religiosidade que nos torna cínicos e, consequentemente, inertes na obra missionária.
http://pastorglalter.wordpress.com/

Mundo Complicado disse...

Caro Pr. Samuel foi um prazer ler este artigo Cristo me chamou para o ministério na minha amada IPB e ano q vem vou para o seminário pois ainda sou aspirante espero encontrar pessoas que amam a palavra de Deus como.vc obgado

Mundo Complicado disse...

Caro Pr. Samuel foi um prazer ler este artigo Cristo me chamou para o ministério na minha amada IPB e ano q vem vou para o seminário pois ainda sou aspirante espero encontrar pessoas que amam a palavra de Deus como.vc obgado